Técnicas especiais de diagnóstico

TÉCNICAS ESPECIAIS DE DIAGNÓSTICO

ESTUDOS IMUNOHISTOQUIMICOS

As técnicas imunohistoquímicas (IHQs) aplicam-se para identificar neoplasias indiferenciadas ou detectar agentes infecciosos nas biopsias já remetidas ao laboratório, mediante uso dos seguintes anticorpos técnicas inmunocitoquímicas se aplican para identificar neoplasias indiferenciadas o detectar agentes infecciosos en las biopsias ya remitidas al laboratorio, mediante el uso de los siguientes anticuerpos.

Anticorpo Reconhece Diagnóstico
CD3 Linfócitos T Linfoma T
CD79a Linfócitos B (cão) Linfoma B
CD45R Linfócitos B (gato) Linfoma B
MHCII Células dendríticas Trastornos histiocíticos
PAX5 Linfócitos B Linfoma B
CD31 Células endoteliais Hemangioma / Hemangiosarcoma
E cadherina Células epiteliais y dendríticas Trastornos histiocíticos / metástasis
CD18 (canino) Integrina alfaXbeta2 / LFA1 Trastornos leucocitários (PMN, NK)
CD18 (felino) Integrina alfaXbeta2 / LFA1 Trastornos leucocitários (PMN, NK)
Cadeias lambda Linfócitos B / Células plasmáticas Linfoma B / Mieloma
CD11d Integrina alfaD Trastornos monocitários /macrofágicos
Triptasa Mastócitos Mastocitoma
Cadeias kappa Linfócitos B / Células plasmáticas Linfoma B / Mieloma
Mioglobina Músculo estriado Rabdomiosarcoma
TNF alfa TNF alfa Citocina pro-inflamatória
IL6 Interleucina 6 Citocina pro-inflamatória
CD117 ckit Mastocitoma
Factor VIII Células endoteliais Hemangioma / Hemangiosarcoma
MAC387 Macrófagos Trastornos mielomonocitários
Alfa-actina Músculo liso Leiomioma / Leiomiosarcoma / Mioepitélio
Citoqueratinas Células epiteliais Carcinoma
Vimentina Células mesenquimatosas Sarcoma
Melan A Melanocitos Melanoma
S100 S100 Tumor de nervos periféricos / Melanoma
GFAP GFAP Tumor glial
Sinaptofisina Vesículas sinápticas Tumor neuroendócrino
Desmina Músculo liso y estriado Tumor muscular
NF Neurofilamentos Tumor neural / Tumor endócrino
PCNA Fases S y G1 ciclo celular Grau de proliferação
Ki67 Fases S, G1 y G2 ciclo celular Grau de proliferação
ANTICORPOS PARA AGENTES INFECCIOSOS
Coronavirus felino (FcoV)
Calicivirus felino (FCV)
Herpesvirus felino (FHV)
Virus de la Leucemia felina (FeLV)
Parvovirus canino y felino (FPV / CPV)
Esgana (CDV)
Vírus da doença de Borna  (BDV)
Toxoplasma gondii
Neospora caninum
Anaplasma phagocytophylum
Helicobacter spp.
Leishmania infantum
Clamidia psitacii
Coxiella burnetti
Salmonella spp.

PROVAS MOLECULARES

As provas moleculares aplicam-se para a detecção de mutações em mastocitomas (MTCs), para valorizar a resposta ao tratamento com inibidores de tirosina-quinasas (ITQs) , em transtornos linfoproliferativos para distinguir reatividade de neoplasia e, neste segundo caso, determinar ao mesmo tempo o fenótipo da lesão .

PROVAS DE PROGNÓSTICO

As provas de prognóstico têm aplicação para valoração do comportamento de determinadas neoplasias, em termos de agressividade, Taxa de Sobrevivência Global (TSG) e Intervalo Livre de Doença (ILD). Utilizam-se marcadores frente a proteínas de proliferação e enzimas .

TÉCNICA APLICAÇÃO
LINFOMA CANINO PCR Diferenciação objetiva entre proliferação reativa e neoplásica. Valoração do prognóstico através do fenótipo
LINFOMA CANINO IHQ Diferenciação subjetiva entre proliferação reativa e neoplásica. Valoração do prognóstico através do fenótipo
LINFOMA FELINO PCR Diferenciação subjetiva entre proliferação reativa e neoplásica. Tipificação T/B.
LINFOMA FELINO IHQ Diferenciação subjetiva entre proliferação reativa e neoplásica. Tipificação T/B.
LINFOMA ALIMENTAR FELINO PCR Diferenciação objetiva entre Enterite Linfoplasmocitária (IBD) e Linfoma alimentar
LINFOMA ALIMENTAR FELINO IHQ Diferenciação subjetiva entre Enterite Linfoplasmocitária (IBD) e Linfoma alimentar
MASTOCITOMA CANINO PCR Valoração objetiva sobre mutações. Informação sobre a TSG e ILD. Previsão sobre a mortalidade associada ao tumor, recidivas e efetividade da quimioterapia convencional e terapia com ITQ
MASTOCITOMA CANINO IHQ Valoração subjetiva sobre mutações. Informação sobre a TSG e ILD
MASTOCITOMA CANINO IHQ Distinção entre MTCs de grau “baixo” e MTCs de grau “alto” e informação sobre a TSG e possibilidade de recidivas/metástases
CARCINOMA MAMÁRIO CANINO E FELINO IHQ Informação sobre a TSG
OSTEOSARCOMA CANINO IHQ Informação sobre o ILD
MELANOMA CANINO IHQ Informação sobre o grau, a TSG e o ILD

Se faz favor, use o formulário abaixo para fazer sua pergunta ou comentário.

1 + 0 = ?

TÉCNICAS DE DIAGNÓSTICO ESPECIAIS PARA DOENÇAS DOS ANIMAIS NA HISTOVET